E a nossa Presidente falou…

Não votei em Dilma Rousseff. Mas, é um fato meu respeito e torcida para que a primeira mulher presidente de nosso país seja um marco também por seu governo bem sucedido. Busquei ontem em minha memória o registro de qual foi a última vez que parei espontâneamente para ouvir com atenção a um pronunciamento de nossos Presidentes… Não achei! Deve fazer muito tempo…

Ontem, na hora do pronunciamento de nossa Presidente, estávamos (eu e marido) chegando do escritório e estacionando o carro na garagem… Quando iniciou, no veículo já estacionado, automaticamente (e pasmem: voluntariamente!!) ficamos no carro ouvindo… Imediatamente refleti: “quanto tempo não me interesso por um pronunciamento… Sempre cauterizada por ouvir as mesmas coisas vazias e sem novas perspectivas.”

Dilma, que desde a posse vem num sábio silêncio feminino que me seduz (quem muito fala, pouco faz, pouco ouve, pouco observa e emite palavras precipitadas, imprecisas…), conseguiu o respeito da atenção… A perspectiva do novo (mesmo que não tenha sido o novo que eu escolhi…)! Paramos tudo com o objetivo  ouvir seu pronunciamento, o que tinha a dizer, um crédito no meio de tantos descréditos à pronunciamentos anteriores… E, em conversas com várias pessoas, tenho o sentimento de que esta não foi uma atitude só nossa.

Além deste ato de patriotismo (se assim podemos considerar) – a atenção espontânea ao pronunciamento presidencial – fiquei imensamente feliz com o conteúdo do mesmo. Aproveitar o início do ano letivo para vincular a educação à erradicação da miséria… Isso fez latejar meu ideal de professora (não exerço a profissão diretamente porém, tenho comprometimento eterno com a educação). Sem educação eficaz, não existem saídas… Não é possível abrir novas janelas, novas perspectivas, novos sonhos…

Promessas de implantação do Plano Nacional de Banda Larga para aumentar a inclusão digital dos estudantes e correção com medidas para evitar falhas no Enem e Sisu, objetivando o aumento da credibilidade destes órgãos. Nossa Presidente resumiu: “Vamos aperfeiçoar a qualidade desses instrumentos que são muito importantes na avaliação do aluno e da escola. Nenhum país se desenvolve sem educar bem seu jovem.”

Quando um governo inicia seu mandato assumindo que a educação é a área decisiva para a erradicação da pobreza crio expectativas positivas demais. Quando os auxílios e bolsas deixam de ser paliativos e passam a ser parte de todo um projeto para uma educação com objetivo de formar cidadãos capazes de prover o sustento digno para sua família, eu gero esperanças dentro de mim de que um pais melhor surgirá. Sem demagogias ou poesias… Espero que nossa primeira Presidente mulher seja um marco também na questão do estabelecimento de prioridades. E que tudo isso saia do papel. Só valoriza a educação quem a tem… A mola para escolhas, decisões, protestos conscientes, voto…

Essas foram as palavras de nossa Presidente: “Reafirmo que a luta mais obstinada do meu governo será o combate à miséria. Isso significa, em especial, melhorar a qualidade do ensino. Ninguém sai da pobreza se não tiver acesso a uma educação gratuita, digna e de qualidade”. Se essa linha de governo for adotada, certamente teremos mudanças.

Ontem conversava sobre isso com uma amiga… Estamos carentes de exemplos – na política, no governo, na segurança… Quando percebemos num líder (de qualquer esfera) um propósito, um ideal e um discurso favorável a humanidade e ao planeta, parece que vem um fiapo de esperança de um país melhor, mais justo, mais equilibrado…

Percebemos que a sociedade não pontua mais a questão da autoridade: na escola, professores espancados por alunos; Na política, muitos de nossos representantes são motivo de chacota; Em casa, filhos tratando seus pais como colegas de escola… Em minha época o hino nacional era cantado diariamente na escola… Hoje, os conceitos e exercício de civilidade, patriotismo, autoridade (em todas as esferas) ficaram no meio da nebulosidade da ausência  de exemplos éticos…

Que nossa Presidente Dilma Rousseff consiga nossa atenção sempre para ouvir pronunciamentos seguidos de muitos resultados.  Que a educação (não efetivamente valorizada como prioridade em governos anteriores) seja sua base. Não sou nenhuma comentarista política… Não mesmo! Mas meu coração brasileiro queria registrar esse momento especial.

Este slideshow necessita de JavaScript.

Por Lu Jordão

 

Anúncios

2 Comentários

Arquivado em Dignidade Social, Uncategorized

2 Respostas para “E a nossa Presidente falou…

  1. Lu,
    adorei o texto e a reflexão. Parabéns!
    Um beijo grande,
    Deise Lemos

  2. Pingback: Tweets that mention E a nossa Presidente falou… | Duas Moda e Arte – Blog da Marca -- Topsy.com

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s