Arte por toda parte : Grupo Cultural Batukenjé

Arte por toda parte – Música com função social! Em Brasília o Grupo Cultural Batukenjé usa sua música como resgate. Conheça o Projeto que atende a várias crianças em Brasília.

Anúncios

Nessa nova tag  “Arte por toda parte”, vamos abordar aqui no Blog, a arte como função e resgate social. Nossa querida colaboradora em Brasília Deise Lemos, nos apresentou o Grupo Cultural Batukenjé, música com foco em trabalho social fortíssimo em Brasília.

Batukenjé vem da língua Yorubá que significa: tocar um som alegre, tocar para Deus. Um som totalmente brasileiro, nascido em 2006 na Finlândia. Numa temporada de workshops percussivos, o músico Celin Dú Batuk teve a inspiração de criar um grupo com ritmos Afro Brasileiros…

Além de preservar e valorizar  cultura afro brasileira, o Batukenjé tem a missão de resgate através do projeto social “SORRINDO E BATUCANDO COM O BATUKENJÉ”, que nasceu em 2006 juntamente com a criação do Batukenjé. O Projeto intensificou suas ações em 2010 atendendo crianças de escolas públicas e comunidades no entorno de Brasília. O projeto, que envolve aulas de percussão, está em constante expansão desenvolvendo  oficinas que consistem em atividades teóricas , práticas e recreativas com os participantes e está presente em três pontos de Brasília: CAIC do Núcleo Bandeirantes, com 60 crianças atendidas; GALPÃO CULTURAL do Varjão com 40 crianças atendidas e GALPÃO CULTURAL de Brazlândia com 30 crianças atendidas.

Numa entrevista com o Mestre Celin du Batuk, idealizador do Batukenjé, tentei separar e traçar um perfil do idealizador e de seu ideal. Não consegui… Os dois se misturam, estão fundidos no ideal de resgate social pela música. Mestre Celin é Batukenjé e, Batukenjé é a essência de Mestre Celin, juntamente com uma diretoria e equipe de 10 pessoas.

Questionei ao Mestre Celin sobre a influência da música na vida dessas crianças atendidas e ele me respondeu: “O resultado de todo esse trabalho do Batukenjé com crianças , através do depoimento de seus pais, é crescimento no rendimento escolar. Tenho um depoimento em vídeo da Millena, aluna da rede pública, que está no Batukenjé faz 4 anos. Ela participou de um concurso de redação de um jornal famoso aqui da cidade. Millena ganhou em primeiro lugar entre todas as escolas!!! Ela afirmou na entrevista à Bandeirantes que o Batukenjé foi sua inspiração!A redação tinha como tema: COMO SERÁ BRASÍLIA DAQUI A 50 ANOS.”


Além da música melhorar o rendimento escolar e a auto estima das crianças do entorno de Brasília, também é usada para trabalhar a consciência ambiental. Mestre Celin Dú Batuk recicla bombonas plásticas e latões, transformando em instrumentos de percussão, permitindo que todas as crianças tenham acesso a música e a cultura.

Na foto, bombona de plástica reciclada – o lixo que nas mãos do Batukenjé  transforma-se em música e dignidade social

Pedi a Mestre Celin que nos contasse um sonho seu… Sua resposta: “Já trabalhei muito para viver da percussão e hoje quero poder ajudar a todos que precisam  em todos os aspectos pois estamos aqui só de passagem.”

Por este olhar, não tenho dúvida alguma que o sonho do Batukenjé está sendo realizado… Uma fábrica de sonhos para quem não tinha acesso a cultura… Novas janelas abertas, para novas possibilidades, novos ideais. Romarito, como é chamado no Grupo Cultural, devolve este olhar doce, resultado da música em sua vida. Mestre Celin afirmou que ele é o primeiro a chegar nos ensaios e o último a sair…

E o Batukenjé não para! Agora em maio,  vai iniciar  um ciclo de Workshops pela Europa, levando a cultura e a musicalidade afro brasileira para o mundo.

Shows de percussão, canto e dança; Oficinas práticas de percussão afro brasileira de mão e de baquetas; Confecção de instrumentos de percussão sob encomenda e curso de teoria aplicada à percussão afro brasileira. Assim trabalha o Batukenjé!

Mais sobre o Grupo Cultural?

No Blog: Grupo Cultural Batukenjé

No canal: Youtube

No Twitter: @batukenje


Obrigada ao Mestre Celin que nos atendeu com tanto carinho compartilhando seus projetos e ideais com nossos leitores.

Vale muito a visita nos canais do Grupo para assistir principalmente aos vídeos com o ritmo que leva alegria e esperança em Brasília.

Por Lu Jordão

Fotos: Todas cedidas e autorizadas para publicação pelo Batukenjé

Domingo Musical

Hoje acordei ouvindo música… Penso que teria material musical pra fazer uma trilha sonora da vida… Da mesma maneira que poderia facilmente traduzir meu dia e minhas sensações com as cores… É assim… Aromas, sons, texturas, cores… Os momentos mágicos da vida registram-se por essas formas… A música, em minha modesta opinião, é um dos mais fortes e poéticos registros. Então, compartilho essa coisinha adorável do Jason Mraz e tudo o que vocês puderem ouvir dele.

E um bom domingo musical pra vocês! Que a música que tocar hoje na trilha sonora da vida de vocês seja alegre…